quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Como saber se estou em Trabalho de Parto Ativo???????

Sou enfermeira, fiz pós em obstetrícia e ajudei 20 mães a terem seus bebes por via vaginal....o parto natural.
No entanto tudo que aprendi e vivi não se aplica a minha experiência de ser mãe, sinceramente não faço a mínima ideia do que é uma dor de parto.... e isso tem me perturbado. Pq me pergunto: será que eu vou saber identificar quando eu estiver entrando nesse ciclo? Uma coisa é vc pegar uma mulher que já está com dilatação, dor, sangramento, contrações ritmadas e acompanhar sua evolução e outra bem diferente é eu, mãe de 1a. viagem, imaginar como seria tudo isso....... dá pânico!!!!!!!
Por isso resolvi escrever aqui os passos na teoria, mas na prática pode ser bem diferente... vamos lá!


Existe uma tabela com o número de Braxton Hicks que é normal a mulher sentir durante cada semana de gestação:

Contratilidade uterina durante a gravidez (Fescina e col., 1984): Número de contrações/Hora/Semana (o máximo ainda dentro da normalidade):

26 semanas: 1
27 semanas: 3
28 semanas: 5
29 semanas: 7
30-33 semanas: 8
34-38 semanas: 9

A contração do trabalho de parto vem acompanhada de dor nas costas (na lombar) ou no “pé da barriga”, isso depende da posição do bebê. Ela é como uma onda: começa com uma dorzinha fraca que vai ficando forte, alcança um pico e fica fraca de novo. Muitas vezes é como uma cólica que vem e vai...


A contratilidade uterina durante o parto tem duração de até 90 segundos, com uma freqüência de até 5 / 10 min e um intervalo intercontratural de até 1 minuto.


Como vou ter certeza de que o trabalho de parto começou?


O trabalho de parto é diferente de mulher para mulher, e é impossível determinar exatamente quando ele começa. Não é uma coisa repentina; são várias mudanças fisiológicas que acontecem ao mesmo tempo no seu corpo para fazer com que você dê à luz. Se você estiver mesmo em trabalho de parto, pelo menos uma das seguintes cinco coisas estarão presentes:

• Seu colo do útero ficará cada vez mais fino e macio (ou "apagado", como dizem os médicos) e dilatado -- até 10 centímetros. Isso é determinado pelo exame de toque feito pelo obstetra ou pela enfermeira.

• As contrações acontecem em intervalos regulares e cada vez mais curtos, ficando mais intensas conforme o tempo passa.

• Você pode ter dor na região lombar das costas, muitas vezes acompanhada de uma cólica parecida com a pré-menstrual.

• Você pode notar uma secreção de muco amarronzada ou com traços de sangue, o chamado "sinal". Se seu tampão de muco, que cobre o colo do útero, sair, o trabalho de parto pode ser iminente -- ou pode demorar mais uns bons dias. De qualquer jeito, é uma indicação de que as coisas estão caminhando.

• Sua bolsa rompe. Mas você só estará em trabalho de parto se as contrações também estiverem presentes.

Qualquer alteração ou dúvida vc deverá ligar para seu médico para que ele avalie se realmente vc entrou em trabalho de parto, pq essas informações podem variar de mulher para mulher e de parto para parto...
Um bom parto para todas mamis que assim como eu estão na reta final e muuuuuuuuuuuuito aflitas!!!!!!

7 comentários:

Leticia disse...

Ahhh não acredito que vc tb é Enfermeira, eu tb tenho superior de enfermagem mais so trabalhei por 6 meses.E como uma enfermeira morro de medo antes mesmo de ter engravidado kkkk, é bem mais facil ajudar os outros mais qdo é com agente xiii como é complicado...Me formei em 2010 na Unirp e vc??
Ah podexar que vou entrar no site sim e deixarei uma mensagem...E continuo entrando aqui sempre que me resta um pouco de tempo, pq to com meu pai doente...
Fica com Deus...
=)

Shimena disse...

Que Legal Leticia.... minha colega de profissão, bom eu me formei em 2006 na UNIP e minha pós acabou em 2008, mas trabalhei 2 anos com home care e uns meses com o Dr. Newton cardiologista, mas sai pra fazer meu tratamento.... acho que agora não volto tão cedo a profissão...... bom quero te conhecer .... vamos marcar qualquer dia desses...bjus

Leticia disse...

Pois é fiz enfermagem tb mais me formei na Unirp em janeiro de 2010, sempre gostei mto de Enfermagem e amo cuidar das pessoas, estou terminando minha pós em Gestão Administrativa Hospitalar,e tb fiz capacitação em urgencia e emergencia na Famerp, mais confesso que sempre gostei de pediatria e obstetricia.Nunca trabalhei, aqui em Rio Preto esta dificil conseguir trabalhar nesta area, da minha classe poucos conseguiram entrar para trabalhar, eu fiz um teste assim q me formei no laboratorio tajará mais não deu certo, e tb fiquei um curto tempo nestas casas de repouso.Depois que me casei parece que ficou mais dificil ainda, acho que é pq os que contratam tem medo de engravidar.Agora oq mais aparece é gente para mim cuidar sem ganhar nada kkkk, as vezes ate pego.
Sim um dia podemos nos conhecer sim.
Fica com Deus e bom fim de semana.

Leticia disse...

Engraçado somos colegas da enfermagem, loucas para ser mãe, se bem que ja somos eu de uma anjo e vc tb tem um anjo e agora a Fernanda, mãe por duas vezes.E tb as duas com prlblemas para conseguir isso, e olha que te achei por pura coencidencia...
To torcendo mto por vcs...

Shimena disse...

Leticia não desista, tudo que nós temos é fé e esperança, e isso não pode acabar... estarei orando para voce conseguir seu bebe em breve, quando a profissão tá muiiiiiiiiiiiiito difícil mesmo, mas estuda para o concurso que vai ter da prefeitura..... são mais de 80 vagas e o salario é ótimo... bjus

Bia disse...

Poxa, estava lendo o comentário de v6 e não pude deixar de comentar. Estou no 7º periodo da faculdade de enf, e estou com muito medo por não sou tecnica de enf e me sinto insegura ao pensar no primeiro emprego, tenho a sensação q não sei nada. Como foi com v6?
É, realmente Shimena, qnd é com a gente bate um medo que é natural, mas vc saberá a hora certa, seu instinto te dirá.Fica tranquila!!!

Shimena disse...

Bia a insegurança é uma coisa normal quando iniciamos uma nova etapa na nossa vida... e na profissão é a mesma coisa, com o tempo e com a experiencia do dia a dia tudo isso passa.... comigo foi assim, se bem que eu ainda não fiquei em ala hospitalar, e qdo chegar a hora sei que vou tremer as pernas... mas confiança, tudo tem um começo... com todos é assim...força na peruca...kkkkkk bjus